Eu acredito!

 “Eu sempre fui assim”, “Eu não tenho jeito para fazer essas coisas”, “Eu sou introvertida”, “Eu não tenho auto-confiança”, “Eu sempre fui gorda”,  “Eu não consigo aprender línguas”, “Eu já nasci assim e não vou conseguir mudar”, “Eu sempre fui assim e vou morrer assim!”…

Quantas vezes tu já disseste alguma coisa parecida com isto? Quantas vezes já ouviste alguém a dizer isto ou algo muito semelhante? Tratam-se nada mais, nada menos, das nossas crenças, as “verdades” que nos impinjimos regularmente quando nos estamos a justificar por uma determinada situação, por um determinado resultado ou padrão, e estamos ao mesmo tempo a impedir-nos automaticamente de fazer algo de novo ou de diferente para conseguir um resultado que achamos que nunca iremos conseguir…

Estas crenças são coisas nas quais acreditamos, ou habituámos o nosso cérebro a acreditar ao longo da nossa vida, e que acabam por nos impedir de conseguirmos superar dificuldades e de conseguir alcançar bons resultados e sucesso nalgumas áreas da nossa vida. E estas crenças tornam-se limitadoras à medida que nos vamos convencendo que se tratam de obstáculos intransponíveis e de coisas imutáveis, quando na realidade nós simplesmente estamo-nos a colocar numa posição de não queremos sequer tentar fazer diferente.

Estas crenças podem ser criadas e alimentadas de várias maneiras: devido a experiências de vida negativas derivadas do nosso local de nascimento, das circunstâncias na nossa vida familiar, das coisas que sempre ouvimos os nossos pais, familiares ou amigos dizer, de medos e inseguranças que nos foram passados ou que adquirimos pelo contexto onde estávamos inseridos, e que acabam por nos limitar no decorrer da vida. “Aqui nunca ninguém vai ser rico”, “Neste bairro todos acabam bandidos”, “Na nossa família nunca ninguém vai conseguir ir para a faculdade”, “Todas na nossa família são gordas”, “Ser empreendedor não é coisa para nós”, “Ser uma mulher independente é lá na Europa, não é para as africanas”, “Esquece lá a escola e pensa mas é em arranjar um marido que te sustente”, “Estás a fazer dieta e a treinar para quê se ser gorda é a tua genética, esquece isso”, “Se não arranjares um homem não vais a lugar nenhum”, “És tímida, não dás para esse trabalho”, “És fraca, não vais conseguir”, “Isso não é para mulheres como nós”… Estas e outras frases ouvidas vezes sem fim, estas experiências são o que nos faz começar a acreditar nelas.   Estas crenças constrangedoras, limitam o nosso crescimento e desenvolvimento pessoal pois passam a atuar ao nível do nosso subconsciente, estando permanentemente a “informar” o nosso cérebro que nós não vamos conseguir fazer isto ou alcançar aquilo…     

É preciso reeducares o teu cérebro e a tua mentalidade!

Para melhorar o impacto que as crenças têm na tua vida, precisas de mudar o teu diálogo interno, e de substituir crenças limitadoras por crenças possibilitadoras, ou seja pensamentos que te ajudem a alcançar os teus objectivos. Trocar o “Eu não acredito”, pelo “Eu acredito”,  “Eu consigo”, “Eu sei que é possível eu alcançar”, “eu vou fazer”, “Eu tenho capacidade para”, “Eu vou ter muito sucesso”!

Muitas pessoas acreditam que o que determina o sucesso são fatores externos como a sorte, as ajudas, o dinheiro etc, mas na realidade o que condiciona o sucesso é o nosso discurso interno, são as nossas crenças!

Deixa de atribuir um significado pessoal às coisas que te acontecem. Associar um significado negativo a um acontecimento, e achar que isso determinou um acontecimento mau na tua vida, vai condicionar a forma como passarás a olhar para situações semelhantes… E acreditares que algo na tua maneira de ser ou personalidade te bloqueia o caminho para o sucesso é o que te limita… A limitação está no teu pensamento sobre a característica e não na tua característica propriamente dita. Timidez, falta de auto-confiança, receio de falhar… tudo isto e muito mais pode ser trabalhado e ultrapassado, mas se te convenceres de que estas são características tuas imutáveis, é esse pensamento o que te está realmente a bloquear e não a timidez ou o medo em si…

Acredita que és o tipo de pessoa capaz de… Pensa sempre “Eu vou conseguir fazer!”

As crenças são determinantes para a forma como falamos conosco mesmos, por isso passa a fazer o exercício de te policiares. Presta atenção ao que te andas a dizer, porque o nosso cérebro acredita no que lhe dizemos, para o bem e para o mal… Se tu lhe disseres que és capaz, ele acredita, e se lhe disseres que não és capaz, ele também acredita. Pensamento > Ação > Resultado. Exemplo: Se tu estiveres convencida que não consegues aprender inglês (pensamento) começas a não ir às aulas de inglês (ação) e o resultado alcançado é que não aprendes mesmo inglês (resultado)! Se tu te convenceres que vais conseguir aprender inglês (pensamento), vais assistir e empenhar-te nas aulas todas de inglês (ação) e passado um certo tempo vais mesmo ter evoluído e aprendido inglês (resultado). Não há nada que faças repetidamente e com empenho que não gere evolução, melhoria e aprendizagem!

“Os nossos pensamentos geram emoções, e estas emoções ditam como nos vamos comportar. Logo o que pensamos, leva ao que fazemos e o que fazemos leva aos resultados que alcançamos!”

Passa a substituir as crenças limitadoras que tens por crenças possibilitadoras e fortalecedoras. Em vez de dizeres “Eu não consigo”, passa a dizer “Como é que eu vou conseguir?”. Eu vez de pensares “Eu não sou assim”, pensa “Como é que eu vou ser assim?”  Acrescentar esse “como” vai mudar radicalmente a tua abordagem e os teus resultados, porque quando tu dizes “Eu não consigo…” o teu cérebro fecha esse assunto e arruma-o, mas quando tu dizes “Como é que eu vou fazer?”, o teu cérebro começa imediatamente a trabalhar e a pensar à procura de soluções.

É por isto que tanta gente fala no poder do “pensamento positivo”. Manter o optimismo é fundamental, mas trabalhar nele é o que determina o sucesso. Eu consigo, Eu sei, Eu vou, Eu faço, Eu posso… são estas as crenças que tens que cultivar e alimentar dentro de ti, e principalmente associa-las a ações, pois querer não é poder; Querer e Fazer são poder! 

Como dizia o famoso slogan da campanha presidencial de Barack Obama “Yes We Can!”

Acredita.

Love

KB

Partilhar:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *