Step by Step…

Como aprender a valorizar e celebrar o processo…

Hello!

Bem vinda ao MissKB2U.com

Um espaço criado para chegar de uma maneira mais eficaz, abrangente e consistente até todas as mulheres que desejam moldar e controlar a sua forma de pensar e agir, de forma a conquistarem uma vida feliz e equilibrada, cheia de realizações pessoais e profissionais.

É isso mesmo! Este é o destino certo para as mulheres que  querem empoderar-se e construir uma vida bonita e realizada.

Porque nenhuma mulher é jovem demais para assumir o controlo do seu futuro, ou velha demais para aprender algo novo e decidir perseguir os seus sonhos, este é o espaço que vai ser dedicado a ajudar todas vocês a chegarem a novos destinos e melhores vidas.

Eu adoro o potencial e a força que reside dentro de cada uma de nós mulheres, e ao longo da minha carreira sempre procurei motivar e inspirar as manequins, artistas, promotoras, colaboradoras e amigas com quem tive o prazer de conviver, a que se desafiassem a si mesmas. Para não se limitarem aos (pre)conceitos e padrões restritivos que as sociedades têm para as mulheres, mas a perseguirem as suas paixões, investirem na sua educação e procurarem a sua independência e identidade… a sua liberdade!

Desbloquear o teu potencial e levar-te a dedicares-te a alcançar a melhor versão de ti mesma será o grande objectivo desta nossa comunidade, e eu prometo ajudar da melhor forma que sei e posso, com conteúdos, ideias, conselhos e observações que te ajudem a ultrapassar estigmas, barreiras e inseguranças.

Se estás preparada para transformar a tua vida, redesenhar a tua mente e abrir-te a novas perspectivas e formas de ver o mundo, então estás no sítio certo!

Vamos a isto?

A minha principal empresa chama-se STEP, e no meu braço direito eu tenho uma tatuagem que diz “step by step”, porque esta palavra tem sido fundamental ao longo do meu percurso e representa a minha filosofia de vida: passo a passo… degrau a degrau.

No fim-de-semana passado estava a fazer umas arrumações em casa e encontrei uma caixa antiga com fotos de alguns dos primeiros trabalhos da STEP. Na altura, há 18 anos atrás, tínhamos apenas 15 manequins (que faziam também os trabalhos como promotoras) e um único fardamento, um vestido preto cai-cai com uma fita para o pescoço a fazer o efeito de gargantilha em tecido africano com um coração de madeira ao centro como pendente que eu tinha mandado fazer num dos artesãos ali da Ilha de Luanda, e era com essa nossa única farda que fazíamos os nossos ainda poucos trabalhos de protocolo e recepção nos eventos. Não importava se eram casamentos, eventos de empresas, lançamentos de produtos ou workshops, aquela era a farda que havia e a que era usada para tudo. E eu e o Kayaya Jr, o meu sócio que começou a STEP do zero comigo, estávamos sempre presentes em TODOS os trabalhos para fazer o acompanhamento das nossas modelos, e nas fotos dá para ver nas nossas expressões faciais o orgulho que tínhamos na imagem e postura daquelas raparigas com aqueles uniformes… Só para te colocar um pouco as coisas em perspectiva, hoje em dia a contratação de modelos para um trabalho de protocolo num evento ou para uma activação de marca é algo super comum e banal na nossa agenda com uma média de 140 trabalhos/ano só nessa área. Temos agora tantas opções de modelos e cores de uniformes diferentes na STEP, e fazemos tantos trabalhos e produções tão grandes e elaboradas em tantas áreas distintas… a STEP tem hoje tantas áreas de negócio e actuação e um volume de trabalho tão grande que por vezes esquecemo-nos do significado que algo como um único contrato e um único vestido já tiveram na nossa vida. Imagina o que teria acontecido se naquela altura, com apenas um modelo de uniforme e uma ou às vezes nenhuma contratação por semana eu tivesse dito: “Isto não vai resultar…”, “Nós só temos uma farda, os clientes não nos vão contratar…”, “Só conseguimos um serviço de protocolo cada fim-de-semana, é melhor desistir…”, “O negócio não está a crescer rapidamente, estivemos 3 semanas sem trabalhos, chega, estou cansada, não está a dar certo…” O que é que teria acontecido se eu simplesmente não tivesse continuado??? Eu não teria construído uma empresa de sucesso, eu não teria descoberto manequins que foram viver para Nova Iorque e se tornaram grandes estrelas da moda mundial, eu não teria produzido uma mini série para televisão, eu não teria conquistado dezenas e dezenas de clientes, eu não teria produzido concertos em Angola com as maiores estrelas da música internacional, eu muito provavelmente nunca teria tido a oportunidade de apresentar e produzir programas de TV ou sido editora de revistas de moda e sociedade… E eu não teria lançado os outros projetos e negócios que comecei, e não teria tido o impacto que tive em tantas vidas que toquei e influenciei, que na realidade sempre foi um dos meus grandes objectivos.

O meu objectivo não é ter um x número de likes, comentários ou de seguidores… O meu verdadeiro desejo e objectivo é conseguir chegar até o máximo de mulheres possível, e conseguir tocar, motivar, impactar, ajudar e inspirar as mesmas de forma positiva para que maximizem o seu potencial, fortaleçam a sua auto-confiança e tenham vidas mais felizes. Então, se eu tivesse desistido porque achava que não tinha condições suficientes, ou porque os meus objectivos profissionais não estavam a ser conquistados tão rápido quanto eu desejava, eu não estaria onde estou hoje.

Eu não sou nem nunca fui uma pessoa preocupada com o que os outros estão a fazer. Eu nunca me guiei por modas ou tendências, mas sou extremamente exigente e competitiva comigo mesma, e ao longo dos anos sempre tive uma grande preocupação em como me superar e como fazer a STEP evoluir de ano para ano. Como criar novos projetos e elevar os projetos já existentes de edição em edição, e fico realmente feliz quando vejo e sinto que estou melhor e mais competente do que era antes… que melhorei nalguma capacidade, conhecimento, talento ou valência em particular e com isso elevei as minhas qualidades profissionais. Eu não gosto quando não vejo diferenças de um evento para o outro, e fico frustrada quando não sinto que esteja a evoluir em termos de criatividade. Eu fico mesmo aborrecida se achar que algo não evoluiu para o nível onde deveria estar agora, então o progresso é algo que considero muito valioso e digno de celebração, e sinto-me realmente muito, muito satisfeita e realizada de cada vez que vejo que estou um passo mais à frente e um degrau mais acima do que estava antes, e fico nas nuvens quando oiço as pessoas dizerem que este Moda Luanda superou o anterior, ou que este cenário estava surpreendente, ou que este convite é super original, ou que este concerto conseguiu superar os show passados, ou que aquela pessoa espera ansiosa para ver como serão os próximos Globos de Ouro Angola.

No entanto eu observo e oiço hoje mulheres que querem ser empreendedoras, ou que querem alcançar qualquer outro objectivo como uma promoção no trabalho, perder peso, tirar um curso, começar um projecto, mas que querem ver resultados imediatamente! Querem alcançar num negócio algo que é normal levar 3 anos a acontecer em 3 meses, ou querem perder 12 quilos, coisa que normalmente com exercício e dieta levam normalmente 3 a 4 meses a perder, mas ao fim de 4 dias ficam frustradas porque a balança ainda pouco ou nada registou de perda de peso… Eu até entendo um pouco, pois todos nós somos culpados de alguma forma querermos “apressar resultados”, mas esta pressa acaba por influenciar muitas mulheres a acabarem por desistir facilmente sem dar tempo ao processo para que ele possa produzir resultados.

Eu acho que um dos motivos que leva a este comportamento de queremos tudo para JÁ e de querermos apressar as nossas transformações, é o facto de nós vivemos hoje num mundo com um excesso de informação, onde temos acesso a imagens das vidas das outras pessoas que nós não conhecemos, e somos capazes de ficar tão investidos nas vidas e experiências de outras pessoas e achamos que temos acesso às suas jornadas e progressos através das redes sociais que caímos no erro de querer comparar as nossas vidas às demais, esquecendo-nos que o que nós vemos é apenas o que as outras pessoas querem mostrar e não toda a sua história e verdade.

Atenção, eu gosto das redes sociais, acho que são uma óptima ferramenta e permitem-me comunicar com o mundo, contigo, e partilhar uma parte o meu trabalho, as minhas ideias e gostos pessoais… Mas é preciso termos muito cuidado para que as redes sociais não se tornem uma maldição ou uma fonte de frustração. No instagram por exemplo, vemos empreendedoras a publicitar os seus feitos e supostas conquistas e volumes de negócios, celebridades a mostrarem o seu sucesso, beleza, elegância… Mas obviamente que as pessoas só querem mostrar as partes boas, as vendas, os prémios, os corpos fantásticos, o progresso que estão a fazer… Mas a verdade é que hoje em dia há inúmeras formas de “forjar” realidades e resultados. Por exemplo, sabias que há “influenciadores” e pessoas de “sucesso” que alugam aviões privados por um pequeno período de tempo na pista só para fazerem fotos lá dentro? O mesmo acontece com casas e carros, roupas, carteiras de marcas de luxo, jóias e outros acessórios alugados ou emprestados para fotos e vídeos, ou hotéis reservados apenas por algumas horas para apelativas sessões fotográficas… A verdade é que vivemos num mundo de mentiras, de faz de conta e do que eu chamo de “Carreiras de Instagram”, daí que o que tu estás a ver nas redes sociais não corresponde necessariamente, e na maior parte dos casos, à realidade. Uma mulher que queira abrir uma agência de modelos ou produtora de eventos por exemplo, pode 3 meses depois olhar para o meu instagram e achar que é melhor desistir porque não está a fazer sucesso suficiente e que está muito aquém, porque eu estou a postar vários trabalhos diferentes, e entretanto lancei um novo projeto, e tenho mais de 200 mil seguidores, sem realmente parar para pensar ou ter em conta que este portfólio e alcance que eu tenho hoje foram construídos ao longo de 18 anos de carreira, ou seja, que estes resultados e oportunidades são frutos de anos e anos de dedicação e persistência e de não ter desistido.

O sucesso é um processo, e leva tempo!

Se analisares bem a fundo as histórias das pessoas de sucesso de facto, vais perceber que a sua esmagadora maioria teve um início humilde, sem condições e com muitos obstáculos e frustrações… Os grandes sucessos levaram anos a acontecer e dependeram de uma só coisa: os seus fundadores nunca desistiram. Só que às vezes a forma como são promovidos e comunicados induz ao erro da facilidade e rapidez do sucesso.

Eu convido-te a escolher sempre a esperança e a confiança em vez do medo e da pressa, e estou aqui para te ajudar a escapar destas ratoeiras que levam muitas mulheres como tu a desistirem dos seus objectivos devido à pressa exagerada de ver resultados. Eis algumas dicas para te ajudar a confiar no processo, a teres mais paciência e a gerires melhor as tuas emoções. Precisas MESMO de acreditar que se tiveres calma e confiança, se te dedicares e trabalhares com consistência vais chegar onde queres chegar. Mas tens que ter paciência e persistência.

1. Faz uma cuidadosa gestão do que consomes online

Tem atenção às pessoas e contas que segues nas redes sociais porque observar as vidas das outras pessoas (que na verdade é apenas o que elas querem mostrar e a forma como escolhem mostrar), pode levar a que comeces a fazer comparações dessas imagens com a tua realidade, ainda que inconscientemente, e a sentires-te inferior por não teres os mesmos resultados que vês (achas tu) que as outras têm. Demasiada informação leva a um caminho perigoso de insegurança e desmotivação. Eu costumo dizer em tom de brincadeira que as mulheres querem parecer-se com as celebridades, mas nem as celebridades se parecem com as celebridades! Num mundo inundado de imagens com filtros, produção e Photoshop, onde tudo pode ser alugado à hora, nem tudo o que parece é!

Certifica-te que tudo o que estás a consumir é positivo e inspirador para ti, em vez de serem coisas que te deixam para baixo e sem energia. Faz um detox nas tuas redes sociais e perante cada conta pergunta-te “O que é que isto me faz sentir? Sinto-me feliz, inspirada e motivada, ou sinto-me mal, frustrada e insegura?” e vais saber logo que contas apagar ou silenciar para melhorares a tua experiência online.

2. Celebra o teu progresso!

Faz uma lista de tudo o que já conseguiste alcançar até ao momento em diversas áreas, e documenta o teu progresso com fotos ou num caderno de apontamentos, num diário, no telefone ou no computador, o que seja, e cada vez que te sentires menos motivada, vai rever esses registos e terás um aumento imediato de energia e motivação ao te dares conta do que já conseguiste alcançar até aqui. Cada pequena meta ultrapassada é motivo de celebração porque te vai relembrar do teu progresso e de que estás um passo mais perto do teu objectivo. Eu por exemplo coleciono fotos e também todos os convites e imagens dos grandes eventos da STEP, e quando algum trabalho está encalhado, ou quando uma licença está a demorar para sair, ou quando não tenho ainda as verbas suficientes ou a equipa necessária para um novo projeto, eu  vou revê-los para me lembrar da profissional que eu sou, de onde vim e do que eu já consegui fazer e ultrapassar no passado, e aí renovo a confiança de que não vim de tão longe e não cheguei até aqui para me ficar só por aqui.

3. Elimina o que não te ajuda a evoluir

Tudo o que tiveres na tua vida que não está a contribuir ou a ajudar para que consigas evoluir na direção do teu objectivo, tudo o que te está a manter encalhada precisas de eliminar ou afastar. Talvez sejam amigos com energia negativa, um relacionamento tóxico, comida que não é saudável e que em nada contribui para o teu objectivo de perder peso… Talvez sejam pensamentos limitadores aos quais estás agarrada, uma “história” que contas a ti mesma sobre o porque é que não consegues chegar ao sucesso ou porque é que não mereces isto ou aquilo, do tipo: “porque nasci pobre, a minha família não tinha condições, vim do bairro, não estudei, o meu namorado, marido não me apoia, sempre fui gorda, nunca fui muito inteligente, ninguém nunca investiu ou acreditou em mim…”. Talvez seja aquela amiga que te diz sempre que isso não vai dar certo, que não vale a pena tentar, que é uma perda de tempo, que nunca ninguém fez não és tu que vais fazer, que é perigoso ou demasiado arriscado… Livra-te disso! Tu nunca vais conseguir andar para a frente e chegar aos teus objectivos se tiveres permanentemente carga negativa à tua volta, no teu ouvido e na tua cabeça. Só com uma cabeça leve e um pensamento aberto irás conseguir progredir.

4. Continua a andar!

Não pares, continua a fazer coisas, continua a fazer o que tem que ser feito, com ou sem inspiração, com ou sem vontade faz sempre, todos os dias um bocadinho mais, e estarás sempre um pouco mais próxima dos teus objectivos. Continua a trabalhar sempre. Se tens tempo para ficar sentada a lamentares-te e a ver as fotos das outras e a pensares porque é que ainda não estás onde ou como gostarias de estar, então esse mesmo tempo pode ser usado a realizar as tarefas necessárias para te levar onde queres chegar. E se colocares essa energia toda no trabalho… vais lá chegar bem mais depressa, do que se ficares só a pensar porque é que ainda não chegaste lá, ou porque é que aquela ou a outra têm, fazem e acontecem e tu não!

Resumindo… Deixa-te de desculpas! E sobre desculpas vamos voltar a conversar na próxima semana, ok? Fica atenta ao próximo artigo. Para já, abraça o processo e canaliza a tua energia e as tuas frustrações para o trabalho, porque a vida é feita de crescimento, evolução e progresso… que vão levar o tempo que tiverem que levar, e que são diferentes para cada uma de nós. Mas uma verdade absoluta é que algum progresso é sempre melhor de que nenhum progresso, e parada é que não vais mesmo chegar a lugar nenhum.

Por isso, já sabes qual é o segredo para chegar lá: passo a passo… degrau a degrau… step by step!

Love,

KB

Partilhar:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *